Relações perigosas
  • Páginas: 128
  • ISBN: 9788544105757
  • 1.ª edição: 2017-05-11

Baseados em histórias reais, quatro contos sobre mulheres corajosas que mudaram as suas vidas após relacionamentos abusivos Escrito por Sylvia Jane Crivella e Eliana Ovalle, Relações perigosas é um livro sobre mulheres guerreiras que se tornaram fortes a partir de momentos de fraqueza. Em quatro contos escritos a partir de histórias reais conhecidas pelas autoras por meio de seus trabalhos sociais engajados às causas femininas, elas descrevem as trajetórias de quatro mulheres em situações semelhantes às vivenciadas por qualquer mulher ao longo de suas vidas ? ou por suas mães, filhas, avós ou amigas. São narrativas que envolvem conflitos e dificuldades encontrados em diferentes classes sociais e relacionados às escolhas que todas devem fazer. Cada conto recebe o título de uma estação do ano, porque revela um pouco do seu clima, assim como das fases de nossas vidas. Em ?Primavera?, Patrícia, educada pela mãe como se a vida fosse um conto de fadas, percebe, ao entrar na faculdade, que não existem príncipes encantados. Vera, protagonista de ?Verão?, por outro lado, criou uma carcaça após uma decepção amorosa ? e, quando conhece um admirador, acaba deixando de ouvir sua voz interior. Já Olívia, em ?Outono?, pulou a etapa da vida em que deveria brincar de bonecas para assumir o papel de dona de casa, tornando-se uma mulher que clama por atenção, carinho e proteção e, logo, é presa fácil para um sedutor. Por último, em ?Inverno?, Ingrid, após sofrer um trauma na infância, cai numa armadilha quando, já adulta, envolve-se afetivamente pela primeira vez. Num texto cativante, Sylvia e Eliane abordam temas como superproteção, baixa autoestima, frivolidades, drogas, rejeição, depressão, bipolaridade, aborto, pedofilia e dependência virtual, entre outros, com o objetivo de chamar nossa atenção para o perigo das relações abusivas e destrutivas. Ainda que conflitos existam em todo e qualquer relacionamento humano, as autoras deixam claro que há certas bandeiras que não p